site os zangados motoclube site os zangados motoclube

Saiba como melhorar as suas técnicas, participando do curso da CET

Independente do veículo que se utiliza, estar preparado psicologicamente e habilmente para encarar os desafios do trânsito é indispensável. Entretanto, a verdadeira "guerra" que vemos entre os motoristas nas ruas mostra que levará um tempo para a harmonia ser alcançada. A discriminação sempre está à vista, é "motoqueiro" para cá, "caminhoneiro" para lá, sempre  palavras usadas em tom pejorativo. No entanto, todos são essenciais para a sociedade e, às vezes, o que falta é um ensino melhor de como agir no tráfego. É exatamente com esse objetivo que a CET (Companhia de Engenharia do Tráfego) realiza atividades gratuitamente em seu Centro de Treinamento e Educação de Trânsito, localizado em São Paulo

Existem treinamentos para motoristas de todos os tipos de veículos e até para quem ainda não dirige. Uma destas aulas é voltada as crianças, mostrando que desde cedo deve-se aprender a conviver no trânsito. "São coisas que muitos ainda não aprenderam. Passamos a parte técnica aqui na CET, mas também trabalhamos a cidadania e a consciência de cada um", explica Ilana Berezovsky Frigieri, supervisora do Departamento de Educação do Trânsito da CET. Entre os cursos ministrados pelo órgão, está um destinado exclusivamente para os usuários de motocicleta. Trata-se do "Pilotagem Segura para Motociclistas", no qual os interessados passam por dois dias de aprendizado. O primeiro é teórico, enquanto, no segundo, sobem nas motos.

"Percebemos que as pessoas chegam aqui muito despreparadas. A postura na moto é errada, não sabem frear direito. Coisas que deviam ter aprendido ao tirar a carta, não foram ensinadas", acrescenta Ilana. Para participar do curso, basta ser habilitado na categoria A e fazer a inscrição. Nas explicações teóricas, que duram 8 horas, os alunos vão para a sala de aula. Os instrutores abordam temas como: equipamentos de segurança, postura adequada, manutenção da motocicleta, comportamento adequado no tráfego, condições físicas, emocionais e a influência das drogas sobre o comportamento humano, noções de cidadania e o Código Brasileiro de Trânsito. Apesar do tempo ser reduzido, as informações passadas são realmente importantes.

Quem pensa que apenas os menos experientes procuram o treinamentos, está enganado, como explica o instrutor Ailton Franco: "Recebemos, aqui, desde novatos até pessoas com anos de prática. Alguns acham que já são muito bons, enquanto outros querem voltar a andar de moto depois de muito tempo. A postura na moto acaba sendo o calcanhar de Aquiles da maioria dos motociclistas e passamos todas as técnicas corretas para eles", disse Franco. E os professores não pegam leve com os aprendizes, tanto que gritos de "olha a viseira aberta" ecoam pela pista.

Outro ponto no qual os instrutores frisam a extrema importância é a técnica das frenagens. Como é costume de grande parte dos usuários de motos, os alunos que chegam ao treinamento utilizam muito mais o freio traseiro que o dianteiro. "Usar apenas o freio traseiro é muito menos eficiente. Tentamos mostrar que a aplicação dos dois freios, somado também ao freio-motor, pode salvá-los em diversas situações", acrescenta Franco. É claro que leva um tempo para adquirir os métodos ideais, porém, no decorrer da aula é possível notar as melhorias dos alunos. 

Aos poucos todos vão perdendo os vícios adquiridos, o que faz melhorar muito a sua pilotagem. "Aprendi muitas coisas aqui hoje e o professor é excelente. Correspondeu às minhas expectativas e, com certeza, vou indicar para que mais pessoas também façam", afirmou o auxiliar Vanderson Martins, após finalizar o treinamento. A convite da CET, nossa equipe participou das aulas e algo que chamou a atenção de nossos companheiros de exercícios foi o equipamento de segurança que utilizei. Apesar de não ser obrigatório o uso de botas, calças, jaquetes e luvas, a CET recomenda a utilização dos mesmos para os seus alunos. Contudo, muitos não compram devido ao preço.

Afinal, não é qualquer um que po­de desembolsar certa quantia pelos itens. Mesmo assim, a importância do emprego desses equipamentos é altíssima e quanto mais isto se tornar uma rotina mais vidas serão salvas. E o trabalho da CET segue esta linha de tentar educar e conscientizar os usuários de motocicletas. "Nosso objetivo é pontuar os riscos, ninguém vem aqui para aprender as regras de trânsito. O importante é mudar o comportamento e aumentar a segurança", acrescenta Ilana Berezovsky.

Treinamento virtual e manutenção
A exemplo do trabalho feito pela CET, a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) também realiza um trabalho especial para os usuários de motocicletas. Nas 10 edições iniciais do MotoCheck-Up, mais de 16 000 motos já participaram do evento, que avalia gratuitamente a situação mecânica das motos. Além disso, a Honda proporciona uma vídeo-palestra ministrada pelos instrutores do CETH (Centro de Educação do Trânsito Honda), passando ensinamentos sobre pilotagem. E como novidade este ano foi implantado o simulador de motocicletas Riding Trainer, que traz aos motociclistas situações de perigo encontradas no trânsito real. O equipamento tem todos os comandos de uma motocicleta real e reproduz os sons e vibrações dos veículos, mostrando ao condutor todos os cuidados que deve-se tomar nas ruas da cidade.